Seguidores

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Rock n Roll Cristão- Bandas do meio Cristão - Parte III

Falando um Pouco sobre Bandas de Rock Cristão do Brasil

Fruto Sagrado

É uma banda de rock cristão brasileira.

A banda nasceu em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, em 1988, com o desejo de tocar, de expressar através da música sua relação com Deus e com o mundo à sua volta. O grupo sempre utilizou o rock como base para todas as composições, tendo como característica marcante suas letras. O Fruto Sagrado sempre falou de forma clara e direta sobre temas do cotidiano focando problemas sociais, políticos e existenciais.

O nome da banda Fruto Sagrado se baseia nesta passagem do evangelho de João:

Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça (João 15:16a NVI).

Ao longo de todos esses anos a banda passou por varias formações. A formação original era composta por Marco Antônio (vocal e baixo), Flávio Amorim (bateria), Marcos Valério (Vocal e Teclados) e Bênlio (Guitarra). Atualmente a banda é formada por Bene Maldonado (guitarras), Marco Antônio (voz) e Sylas Jr (bateria), além de contar com o baixista Francisco Falcon em suas apresentações. Entretanto, a banda conta agora com um novo vocalista, já que Marco Antonio decidiu se dedicar exclusivamente ao ministério pastoral.

Os Guitarristas que participaram como participações especiais ao longo da carreira do Fruto Sagrado foram:

* Juninho: Fruto Sagrado (1989) O Que A Gente Faz Fala Muito Mais Do Que Só Falar(1995) Gravou uma das guitarras em 55221
* Paulo de Barcellos: Na Contramão do Sistema (1993)
* Ricardo Botticelli
* Leonardo Cordeiro: Acústico 10 Anos - 10 anos 15 meses e muitos dias (2000)

Discografia

* 1989: Fruto Sagrado
* 1993: Na Contramão do Sistema
* 1995: O Que A Gente Faz Fala Muito Mais do Que Só Falar
* 2000: Acústico 10 Anos - 10 anos 15 meses e muitos dias
* 2001: O Segredo
* 2003: O Que na verdade Somos
* 2005: Distorção


Oficina G3

É uma banda cristã de rock formada em São Paulo, Brasil. Foi fundada por Juninho Afram, Wagner García e Walter Lopes, no fim dos anos 1980. Em atividade desde 1987, passou por vários estilos musicais, como o hard rock e pop rock, até chegar ao metal progressivo atual, e influências de nu metal, metalcore, entre outros, tendo várias formações ao longo dos anos. A banda já foi indicada para o Troféu Talento em várias categorias, e para o Grammy Latino no ano de 2005 e em 2007.

Na época em que a banda começou, o rock ainda era tabu em igrejas cristãs brasileiras, e eles foram um dos primeiros a mesclar vertentes mais pesadas do rock com a música cristã no Brasil, assim como Katsbarnea, Resgate e Fruto Sagrado. Logo se tornaram ícones do incipiente gênero do rock cristão brasileiro, tornando-se conhecidos entre os admiradores desse estilo no país. Apesar de, em parte, terem sido rejeitados por muitos pastores e lideranças religiosas, o visual da banda, com integrantes tatuados e de cabelos compridos, em geral atraía o público cristão jovem.

A banda mudou os seus rumos ao fim da década de 1990, quando o cantor PG entrou no lugar de Luciano Manga. Grande parte do apelo de "banda de rock pesado" foi deixada de lado, e a banda passou a ter um estilo mais guiado pelo pop rock. Foi a fase de maior popularidade da banda, ganhando novos fãs, principalmente após a assinatura com a gravadora MK Publicitá. Porém, após a saída de PG em 2003, o Oficina G3 novamente tornou-se uma banda mais voltada ao peso do rock, mais especificamente o metal progressivo. Os vocais foram assumidos por Juninho Afram, e a banda prosseguiu sua carreira efetivamente. Nesta nova fase ganharam duas indicações ao Grammy Latino, e cinco ao Troféu Talento, também logrando relativo sucesso com boa parte dos fãs, alcançando Disco de Ouro com o álbum Além do que os Olhos Podem Ver em poucas semanas.

É atualmente composta por quatro integrantes: o vocalista Mauro Henrique, o tecladista Jean Carllos, o baixista Duca Tambasco e o guitarrista Juninho Afram, o qual é o único integrante original. Os integrantes são reconhecidos por sua proficiência em seus instrumentos, estando freqüentemente presentes em matérias de revistas especializadas em música.

Integrantes antigos

Músicos contratados

Álbuns de estúdio

Ao vivo

Compilações

  • 2000 - The Best of Oficina G3 - coletânea lançada pela Gospel Records.
  • 2001 - Série Ouro - relançamento do álbum Ao Vivo
  • 2002 - Platinum - segunda coletânea lançada pela Gospel Records.
  • 2006 - MK CD Ou ro: As 10 mais de Oficina G3 - terceira compilação e primeira pela MK Publicitá, lançada pra suprir a falta de um novo disco.
  • 2008 - Som Gospel - quarta coletânia e segunda pela MK Publicitá, lançada em 2008 em uma embalagem de papel cartão e bandeja de plástico.

Singles

Videografia

  • 1999 - Acústico ao Vivo - DVD do concerto comemorativo dos dez anos da banda, baseado no repertório do disco acústico. Foi lançado em 2005 pela Gospel Records.
  • 2002 - O Tempo - gravado em 2000, foi lançado em 2002 por ocasião da participação no Rock in Rio 3.
  • (Em Breve) D.D.G. Experience - Show Ao Vivo que aconteceu na USINA DE SANTA BARBARA-SP, no dia 25 de Julho de 2009. Foi Gravado e virará DVD.
Resgate

Tudo começou nos anos 1980 quando José Bruno e Hamilton Gomes foram estudar canção com o mesmo professor. Como eram amigos e freqüentavam a mesma igreja, faziam de lá o local para seus ensaios e estudos. Como toda uma geração da época, eles também foram influenciados pelo rock'n'roll.

Junto com mais dois jovens, (todos do bairro do Ipiranga) nascia a banda Resgate: Hamilton Gomes (guitarra), Marcelo Amorim (baixo) e os irmãos José Bruno (guitarra e voz) e Jorge Bruno (bateria). Os quatro foram, então, para a Igreja Renascer em Cristo, determinados a compor e tocar com o objetivo de exaltar o nome de Jesus através do rock'n'roll. Para a época era uma agressão aos religiosos.

O Resgate é juntamente com Katsbarnea, Catedral e Oficina G3 percussor do Rock da canção Gospel no Brasil, além de manter a mesma formação desde o início. Durante toda sua trajetória, sem abrir mão do autêntico rock'n'roll, mesclou outras tendências em seus trabalhos, como baladas, canções românticas, louvor & adoração, além de estilos alternativos.

Integrantes

  • Bispo Zé Bruno - vocalista, guitarrista e autor da maioria das letras das canções.
  • Bispo Hamilton - guitarrista e vocal de apoio (nas horas vagas).
  • Dudu Borges - tecladista, técnico de som, foi integrado ao Resgate em 2006. Atualmente produz e arranja trabalhos de várias bandas gospel.
  • Bispo Marcelo - "Bassa", como é conhecido, é o baixista da banda. Mora no Rio de Janeiro e ainda encontra tempo para ensaios e concertos.
  • Bispo Jorge Bruno - baterista

Discografia

  • 1991 - Vida, Jesus & R ock'n'Roll
  • 1993 - Novos Rumos
  • 1995 - On The Rock
  • 1997 - Resgate
  • 2000 - Resgate Praise
  • 2001 - Acústico
  • 2002 - Eu Continuo de Pé
  • 2004 - Ao Vivo
  • 2006 - Até eu Envelhecer
  • 2008 - Até eu Envelhecer - Ao Vivo

PG

Pedro Geraldo o PG.

Nasceu na cidade de São Paulo,

no dia 18 de maio de 1976. Iniciou seu contato com a música ainda aos 6 anos de idade, quando sua família mudou-se para Batatais.

Após perder o pai, aos 14 anos

de idade, PG mudou-se juntamente com sua mãe para a cidade de Lucélia. Nesse período de sua vida conheceu o submundo

do alcoolismo e das drogas

ilegais.

Em 1993, voltou para São Paulo, para trabalhar em uma loja de discos na Galeria do Rock. Na época do carnaval do mesmo ano, foi convidado por um primo para assistir a um show de grupos musicais cristãos. PG ficou sensibilizado com as mensagens das músicas das bandas Kadoshi (ex-Actos 2), Katsbarnea e Oficina G3. No mesmo dia se converteu ao protestantismo e decidiu levar uma vida com preceitos cristãos. Logo iniciou o seu discipulado na Igreja Renascer em Cristo.

Depois de dois meses ingressou em uma banda liderada pelo primo, a Sanctuarium Band, tocando baixo. Depois de um an

o, formou juntamente com os amigos Daniel e Marcelo Feijão a banda Corsário. Foi nessa época que compôs as músicas "Necessário" e "Autor da Vida", que mais tarde foram gravadas pela banda Oficina G3.

PG participou de alguns outros projetos musicais, até que no final de 1997, foi convidado para ingressar no grupo Oficina G3. Com o Oficina G3 gravou quatro CDs e dois vídeos (Acústico ao Vivo e O Tempo).

PG se retirou da banda Oficina G3 em dezembro de 2003. Segundo ele mesmo, o motivo da saída da banda foi sua nomeação para pastor de sua igreja. No dia 21 de junho de 2003, foi nomeado, juntamente com sua esposa Rosana, pastor na Igreja Comunidade Cristã Evangélica Estrela da Manhã.

Sua saída do Oficina G3 foi encarada com revolta por muitos admiradores da banda e com isso PG passou a ser encarado como um oportunista que, a partir de determinado momento teria utilizado o Oficina G3

como trampolim para sua carreira pessoal. Esse fato fez com que o músico perdesse muitos de seus antigos fãs, que passaram a encará-lo com antipatia, mas isso não impediu que ele conquistasse novos fãs, os quais não acompanharam suas atitudes anteriores.

Atualmente PG é artista da gravadora MK Music, onde já lançou três CDs e um DVD.

Discografia

Carreira solo

Com o Oficina G3

Videografia


Stauros

O Stauros surgiu quando a "parte pop" da banda Saraterra (que fazia cover de diversas bandas cristãs do país) sai do grupo, que decide adotar um estilo um pouco mais rock. A banda é bem aceita em um festival de música em Santa Catarina e troca o seu nome para Stauros. No mesmo ano de 1995 o grupo grava seu primeiro cd, intitulado "Vento Forte".

Em 1996, Renatinho deixa os vocais a cargo de Celso de Freyn e passa a se dedicar exclusivamente a guitarra. O grupo assina contrato com a Gospel Records e em 1997 lançam o segundo disco, "Sentido da Vida", que pode ser considerado o primeiro disco de metal cristão no Brasil e se tornou um marco na cena cristã brasileira com clássicos como "Toda Dor", "Pacto com Deus" e a virtuosa "The Moment". O lançamento é seguido por uma turnê no pais inteiro e o no exterior com reconhecimento pela imprensa especializada e com músicas incluídas na compilação da revista “Heavens Metal Magazine”.

Em 1998, Celso de Freyn deixa a banda, e é substituído pelo tecladista César. Esse é o início da fase de maior projeção do grupo, começando por abrir o show da banda Bride, e lançando os discos Seaqueake e Adrift. Em Seaquake o português é trocado pelo inglês como idioma das letras, e as do baxista Venâncio Domingos ganham em especial uma profundidade única, que continuaria no próximo disco. Além das mudanças nas letras, o som se torna mais pesado com uma qualidade técnica superior, principalmente por parte do guitarrista Renatinho, músicas como Seaquake, Friendly Hand e Vital Blood tornam-se verdadeiros clássicos.

Adrift, lançado em 2001, segue a mesma linha do disco anterior. Recebe maior reconhecimento da imprensa, que curiosamente o grupo afirma no agradecimento do disco fingir que a banda não existe. O disco é comercializado também em lugares como Argentina, Estados Unidos, Europa e Japão. A formação da época de 1998-2002 era: César (Vocais), Renatinho (Guitarras), Alessandro (Guitarras), Venâncio (Baixo) e Alessandro (Bateria).

Mais mudanças e o fim

A divergência de pensamentos entre os membros gera a saída de Venâncio (baixista), Alê(baterista) e César (vocal), somente restando os guitarristas Alessandro Lucindo e Renatinho. Nessa época, o antigo vocalista Celso de Freyn volta a banda, e em 2003 é lançado o EP Marcas de um tempo. O as letras das canções do disco foram compostas em português, seguindo a linha antiga da banda, antes do álbum Seaquake. Foi o último trabalho da banda, que em 2005 eventualmente viria a terminar suas atividades. Após nove anos de carreira, o grupo dissolve-se em 2005. No sítio oficial da banda, alegaram que por direção de Deus, encerramos as atividades da banda Stauros.

Nota oficial, publicada no sítio do Stauros

Gostaríamos de informar aos nossos amigos e a todos que admiram nosso trabalho que, por direção de Deus, encerramos as atividades da banda Stauros. Louvamos a Deus pelo tempo em que estivemos juntos, e por todas as oportunidades onde pudemos dar o nosso melhor e nos alegrarmos com toda essa galera do nosso Brasil. Nossa história fica escrita e registrada não só nos nossos cds, mas nas amizades e relacionamentos construídos nesses 9 anos de estrada. Se fôssemos agradecer a cada pessoa que foi importante nessa caminhada, acabaríamos falhando com alguém, mesmo porque foram muitas pessoas que nos estenderam a mão e nos acolheram. Então estendemos a todos aqui o nosso imenso abraço e um coração cheio de alegria e satisfação por tudo o que realizamos em Deus. Fica no nosso coração um profundo desejo de agradar a Deus em todos os nossos passos, e de entregar a Ele o nosso futuro, vivendo abundantemente para Ele no nosso presente. Deixo aqui uma palavra onde Deus falou comigo profundamente:

"Pois eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança. Então me invocareis, e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis, e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração." Jeremias 29:11-13.

Reunião

No ano de 2008, em alguns fóruns e comunidades na internet surge a notícia do lançamento de um novo EP da banda.

Reunião II

No ano de 2009, mais precisamente em 05 de junho, a banda Stauros fez um show em Curitiba-PR, que contou com a presença de aproximadamente 1000 pessoas. Na ocasião a banda anunciou o novo projeto Stauros Praise, e declarou estar em processos finais de gravação de um novo trabalho. fonte:Web-Site Praise Rock - ligação externa

Discografia

  • 1995: Vento Forte
  • 1997: O Sentido da Vida
  • 2000: Seaquake
  • 2001:Adrift
  • 2002: Marcas de um tempo (EP)
  • 2008: Praise (EP)

Katsbarnea

Nasceu em São Paulo, no fim da década de 1980, em um dia em que Brother Simion decidiu sair em uma noite e procurar por pessoas que vivessem em uma vida como a que ele tinha vivido antes, tentar falar o que tinha ocorrido espiritualmente com ele em 1987, que foi o ano em que Brother Simion entrou em uma igreja pela primeira vez e obteve a libertação espiritual contida, na mesma época que outras bandas de rock cristão ou gospel rock, como Oficina G3, Resgate e Fruto Sagrado. Os membros fundadores foram Brother Simion, Tchu Salomão, Marcelo Gasperini e Paulinho Makuko. Apoiada e orientada por Estevam Hernandes (que inclusive escreveu grande parte das letras da banda), fundador da igreja Renascer em Cristo, KATSBARNEA gravou o seu primeiro cassete em 1988, que teve grande demanda nas igrejas de São Paulo. A banda venceu o FICO (Festival Interno do Colégio Objetivo) com a música "Extra" (1988), em 1989. Katsbarnea nunca foi considerado uma banda apenas de Rock, mas simplesmente uma banda que coneguia obter vários estilos musicais tocados nos concertos de forma realmente diferente. Até mesmo é possivel ouvir música Country ou algo como Folk em gravações ao vivo.

Quando a banda Katsbarnea entrou no palco em público pela primeira vez em 1988, muitas pessoas evangélicas tradicionais ficaram meio que chocadas com a apresentação, e, com um diferencial obtido já pela banda em termos de musicalidade e performances improvisadas, o mesmo acontecimento que ocorria facilmente com outros grupos que fizeram parte da revolução cristã desde 1979 com o grupo Rebanhão e Grupo Milad e cantores que já se avançavam musicalmente em meio as difíceis barreiras contidas em vários tabus, os concertos do album (Katsbarnea O Som Que Te Faz Girar), ocorridos no Dama Xoc, em São Paulo, Surgiram citações insanas sobre a banda desde o príncípio exato em 1988. Katsbarnea se tornara uma banda divertida e alegre e ao mesmo tempo que atraía principalmente os jovens mudanos que nunca tinham nem mesmo entrado em qualquer igreja antes. Fazendo com que aceitassem o criador como o verdadeiro deus "Chi Rho" (Jesus Cristo em grego), As apresentações e convites especiais para banda começaram a ser muito maior do que o imaginado no princípio.

Mais um clássico do Rock Cristão no Brasil, o Katsbarnea é uma banda sem dúvida revolucionária. O som deles, como prometido em seu K7 (demo) "Katsbarnea O Som Que Te Faz Girar" gravado originalmente em 1988 e com efeitos especias elaborados, realmente faria qualquer amante do rock anos 80 gostar muito. Esse K7, que foi relançado anos depois pela Gospel Records como um Série Ouro, é uma fusão de estilos em cada música, no entanto percebe-se uma relação visível com a Banda Blitz (percursora do Brock anos 80), graças aos backing-vocals femininos e letras divertidas, como "Extra". A música que abre o K7, "Contato", tem muitas influências do rock psicodélico e do folk. A segunda, "Retrovisor", segue uma linha bem country-folk também. Já "Grito de Katsbarnea", muito conhecida pelos fãs, tem influências da música latina, em especial da salsa. "Etéreo" é mais calma, similar ao psicodelismo e ao clima havaiano, graças aos efeitos especiais e aos inseparáveis backing-vocals. "Brisa" é uma raridade incrível, mistura elementos da música havaiana com o MPB. "Extra" (ou "Extra Extra") é uma letra incrível, o "Extra-extra, o mundo acabará amanhã de manhã!" se assemelha as teorias de fim do mundo vigentes até o fim da década de 1990, mas também é uma relação com o fato do "Johnny" (personagem que representa o próprio vocalista da época, Brother Simion), que vivia no mundo das drogas. É a música mais pesada do K7, se assemelhando ao Hard Rock. "Pacote Salvação", um reggae básico e bem hilário, relembrando os diversos planos econômicos que nunca solucionavam os problemas financeiros do país. "Corredor 18" conta um pouco da história do outro vocalista (e o único atual), Paulinho Makuko, é uma música bem funk e dançante. A "Salve a tua paz" tem um clima bem onírico, com referências visíveis ao psicodelismo. Por fim, "Viagem da Oração" é evocativa, mais uma música onírica e potente. Enfim, o disco realmente faz você "girar".

O segundo álbum da banda, KATSBARNEA, foi gravado originalmente com uma nova masterização diferente da primeira cassette demo, nos estúdios Transamérica, em São Paulo, de junho a setembro de 1989, e foi lançado em LP e K7, chamado simplesmente "Katsbarnéa" mas com uma pequena diferença que foi um acento agudo na letra (é). O album já vendeu 80 mil cópias aproximadas, é um disco indispensável para um colecionador de LP's raros. A Faixa "Ver O Sol" ficou apenas registrada em K7 demo, e só depois de muitos anos foi posta em CD, sendo um Bonus Track não-masterizado. A produção musical foi responsabilidade de Mauricio Domene e a produção executiva foi dos estúdios New Voice, representado por Domingos Orlando (o Mingo, ex-integrante do grupo Os Incríveis). Na época, a banda contava com 10 integrantes fixos — Brother Simion na guitarra e no vocal; André Mira na guitarra; Tchu Salomão no baixo; Mauricio Domene no teclado; Paulinho Makuko na percussão e no vocal; Marcelo Gasperini na bateria; Alessandra Orlando, Cláudia Bastos e Sandra Simões no vocal de apoio; e Marquinhos no saxofone — e ainda dois músicos eventuais: Hilquias no saxofone tenor, e Marcio Domene no trompete.

Este álbum solidificou sua carreira, fez do Katsbarnea uma das bandas mais populares da época, principalmente entre os adolescentes do "Movimento Gospel" que crescia rapidamente a cada apresentação da banda que sempre sabia ter um perfeito repertório que fazia a agitação esperada, e abriu as portas para participação em programas de TV, como o Matéria Prima (programa da TV Cultura, então apresentado por Serginho Groisman), e em programas da MTV, além de ter matérias registradas no jornal O Estado de S. Paulo, na Folha Ilustrada da Folha de S. Paulo, na revista Veja, e em outras importantes mídias e por meio de outras mídias internacionais como Tv, Rádio, entrevistas no Video Show (Rede Globo) e vários programas canadenses, polonêses, britânicos, israelistas, argentinos. Este album é considerado até hoje um dos discos mais revolucionários no meio evangélico, quebrando e abrindo portas significativas para vários outros artistas até hoje.

Em entrevistas concedidas por Paulinho Makuko disse “Quando a gente começou, não existia o nome ‘gospel’. Existia música evangélica, caretaça mesmo, alguns grupos faziam um som mais sofitiscado, que no entanto era bom, mas precisavamos quebrar a maior barreira de preconceito contido, um negócio que eu nem sabia que havia”

A banda tocou oficialmente ao lado de Ira!, Zero, Supla e Violeta de Outono, na extinta casa de shows Dama Xoc, em São Paulo, com isso ficaram registrados algumas gravações de audio ao vivo da banda gravadas em 1989, 1990, e 1991, mas que foram apenas disponíveis para mídias de rádio da época. Mas que atualmente são consideradas as partes elementais mais raras da história da banda.

Em 1992 foi lançado o album "Cristo ou Barrabás?", produzido por Rick Bonadio.

Em 1993, a formação mudou drasticamente. Saíram todas as vocais de apoio, e sobretudo, os músicos Paulinho Makuko, Tchu Salomão e Marcelo Gasperini. Entraram em seus lugares Tomati (atualmente no sexteto do "Programa do Jô") na guitarra, Jáder Jadão Junqueira no baixo, e Fuka na bateria.

Em 1995, houve a entrada de Déio Tambasco como guitarrista da banda e o grupo lançou Armagedom. O álbum foi um grande sucesso, e várias músicas se tornaram muito conhecidas dos ouvintes de música cristã na época, como a canção Gênesis, e a canção tema do álbum, Armagedom e faixas pesadas como "Invasão" e "Crack (Atos 4:11) fundindo a realidade vivida atualmente.

Acústico

Em 1999 foi a época que o vocalista Brother Simion decidiu deixar o Katsbarnea para se dedicar à sua carreira solo. Paulinho Makuko foi convidado a retornar à banda como vocalista, e junto com ele voltou também o baterista Marcelo Gasperini. Jadão e Déio Tambasco permaneceram na banda.

No dia 1 de Janeiro de 2000 a banda lançou com o álbum Katsbarnea Acústico, gravado ao vivo no DirecTV Music Hall, em 28 de dezembro de 1999, em São Paulo. O trabalho, registrado em CD e VHS, ultrapassou a marca de cem mil cópias vendidas e rendeu uma turnê de aproximadamente dois anos, levando a banda a excursionar por todo Brasil e em cidades da Bolívia, Argentina, Uruguai, Inglaterra, Polônia, Canada, Estados Unidos e Israel. Com o fim da turnê, Déio Tambasco cedeu a vaga de guitarrista ao músico Harley Silva, a fim de se dedicar também à carreira solo.

Em 2002, a banda lançou o álbum Profecia que foi gravado em 2002. Essa foi uma releitura de seus sucessos, porém com uma nova sonoridade, fundindo o rock com a música clássica. O álbum dividiu o gosto dos fãs. Sua turnê, Ácidas Estrelas, durou até 2004, e depois de a terem concluído, os músicos Jadão e Harley Silva anunciaram suas saídas da banda.

Fase atual

De 2005 a 2007 a banda entrou em crise. Já estava há 10 anos sem lançar nenhum material novo em estúdio, fazendo, nesse ínterim, dois álbuns que tinham apenas interpretações dos seus antigos sucessos. Nesta época, o vocalista Paulinho Makuko lançou 12, um álbum garage rock com poesia urbana. Após esse período, a banda decidiu voltar com forças renovadas. Déio Tambasco voltou ao posto de guitarrista, somando-se a Makuko e Gasperini.

Completados dezenove anos de existência, KATSBARNEA lança em 2007 seu oitavo álbum oficial, "A tinta de Deus", tendo somente músicas inéditas, compostas em sua maioria pelo vocalista Paulinho Makuko.

No dia 14 de Agosto de 2009, o Katsbarnea, lança o primeiro DVD em 21 anos de carreira, titulado "Katsbarnea Ao Vivo", este album foi gravado em Salvador (BA), em 12 de Julho, e soma 15 faixas, incluindo os clássicos sucessos históricos da banda, desde "Extra Extra", do album "O Som Que Te Faz Girar", lançado em fita cassette em 1988, até “A Tinta de Deus”, do último disco de inéditas do grupo, lançado em 2007. Na esteira desse registro inédito, a banda também apresenta ao público uma coletânea com sucessos do album acústico (“A Revolução Está de Volta”), de 2000, e músicas gravadas num ensaio no DirecTV Music Hall, também em 2000, além de uma versão especial de “Viagem da Oração”, gravada em 1990, em vinil. Eles ainda trabalham na construção do novo site, já com domínio registrado, que deve estrear em breve.

Esses lançamentos comemoram duas décadas de atuação do Katsbarnea (1988-2009), em meio a períodos improdutivos e diversas mudanças na formação. Paulinho Makuko, que tem realmente se preocupado em não deixar o grupo e nem sua história morrerem. Ele já está compondo novas músicas para um novo album de inéditas faixas prometido para lançamento em 2010.

Um fato curioso e que merece ser destacado é a presença maciça de adolescentes nas apresentações do grupo com tantos anos de carreira. Tal fato coincide com a vocação original da banda, que era levar os jovens ao questionamento crucial da existência humana, o valor da vida. Atualmente muitos e muitos fãs e críticos consideram KATSBARNEA como uma das melhores banda de rock alternative gospel no brasil, tendo uma originalidade única, obtendo uma qualidade musical excelente, letrística avançada e originalidade de repertório realmente diferencial, que os faz desta banda ser a mais respeitada por grande e anonimato público de longa data. Uma parte dos fãs, acreditam que a Banda acabou mesmo com a saída de Brother Simion, mas isso são coisas que acontecem em quase todas as bandas. Desde 1988, longo tempo Katsbarnea se mostra ainda uma banda avançada, apesar de todas as críticas insanas vinda até mesmos dos próprios irmaõs de algumas congregações.

"Fan Club" Katsbarnea, citações "Nunca Esquecemos Nossas Cassettes Ao "leu"! "Fora Collor", "Diretas Já", "Deus Nos Deu O Giro do Rock Blues". "Não Tá Gostando do Som, Então Entra e Fecha a Porta". Estes são alguns dos dizeres engraçados de muitos jovens em protestos no fim dos 80 e início dos anos 90, citações escritas geralmente vista nas apresentações efervecentes da banda.



Fonte: Wikipedia

Nenhum comentário: